'Manif' de professores arranca com uma hora de atraso

Milhares de professores, de Norte a Sul do país, manifestam-se hoje na Avenida da Liberdade, em Lisboa, em defesa da sua profissão, da escola pública e da qualidade de ensino.

A manifestação saiu pelas 16:10 do Marquês de Pombal, quase uma hora depois do previsto, devido ao atraso na chegada de autocarros com professores que ficaram retidos na autoestrada do Norte, devido a um acidente.

À cabeça do desfile estão o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, e o líder da CGTP, Arménio Carlos.

Empunhando bandeiras de vários sindicatos filiados na Fenprof, os professores gritam "Crato para rua, a escola não é tua", "Matar a educação é destruir a Nação" e "Mobilidade especial para quem governa mal".

Os docentes trouxeram para a manifestação um caixão com a foto do ministro da Educação, Nuno Crato, e do primeiro-ministro, Passos Coelho, com a frase: "Aqui jaz a Escola Pública".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG