Maioria dos doentes com gripe nos cuidados intensivos não se vacinou

Cerca de 80% dos doentes sofriam de doenças crónicas. Até ao momento 14 das pessoas internados em estado grave morreram

Desde o início da época gripal que já foram internadas nos cuidados intensivos 84 pessoas em estado grave. A maioria, cerca de 80%, tinha outras doenças crónicas associadas. Muitos também não fizeram a vacina contra a gripe, refere o relatório semanal do Instituto Nacional Ricardo Jorge (INSA).

De acordo com o boletim, até ao momento conhece-se o estado vacinal de 53 doentes que foram internados nos cuidados intensivos. Apenas oito estavam vacinados contra a gripe. De acordo com o relatório 14 pessoas morreram, a maioria infetada pelo vírus B, que foi o dominante em grande parte desta época gripal e está contemplado na vacina.

A atividade gripal já é baixa e aproxima-se do fim, adianta o relatório semanal. Atualmente a maior parte dos casos de gripe identificados são do vírus A H3, diferente do que está presente na vacina. A mortalidade por todas as causas mantém-se acima do esperado para a época, mas com tendência decrescente, e incidiu na população com 75 ou mais anos e nas regiões Norte e Centro. Até ao momento morreram mais 4884 pessoas acima do esperado. O frio extremo, o aumento dos casos de infeções respiratórias e a gripe são algumas das razões.

O boletim acrescenta que também na Inglaterra, Bélgica, Dinamarca, França, Irlanda do Norte, Holanda, Escócia, Espanha, Suíça e País de Gales registaram excesso de mortalidade.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG