MPT-M quer eleger um deputado à AR

O presidente do MPT-Madeira, João Isidoro, apelou hoje aos madeirenses e descontentes com o PS-M a votarem no Partido da Terra nas eleições legislativas nacionais, ajudando, assim, esta força política a eleger um deputado à Assembleia da República.

João Isidoro fez este apelo na segunda edição da festa do MPT-M realizada hoje no Chão dos Louros, no concelho de São Vicente, que teve também a participação do dirigente nacional do partido, Pedro Quartin Graça.

O líder regional do MPT-M referiu que recentes sondagens de opinião dão conta de que o PSD-M poderá eleger cinco dos seis deputados pelo círculo eleitoral da Madeira, o que significaria que o PS-M perderia dois deputados.

"Há dois deputados que foram eleitos pelo PS-M em 2005 que vêm directos para o PSD-M. Ora, o PSD-M já tem força que chega por isso apelo a esses eleitores que estão descontentes com as medidas do Governo da república que não votem no PSD-M porque também tem grandes responsabilidades naquilo que é a sua vida aqui na região, então votem MPT-M", disse.

Para João Isidoro, essa votação possibilitaria eleger um deputado do MPT-M, "uma voz livre na Assembleia da república, livre do Governo de lá, livre do Governo de cá, ao serviço da Madeira".

João Isidoro referiu ainda que o partido apoiará as lutas dos madeirenses por uma vida melhor, mas participará também activamente nos combates pela revisão constitucional no que diz respeito às autonomias regionais, pela revisão do Estatuto Político-Administrativo, pela revisão da actual Lei de Finanças Regionais e pelo cumprimento das obrigações do Estado para com a região autónoma, "independentemente do governo que estiver na República ou na região".

"Nós pomos em primeiro lugar os interesses do povo da Madeira, que vive na Madeira, que paga os seus impostos na Madeira e que deve ser tratado com base de igualdade como qualquer português no resto do país", declarou.

João Isidoro pediu ainda votos suficientes para a eleição dos primeiros autarcas do MPT-M nas câmaras municipais, nas assembleias municipais e nas juntas de freguesia da região.

O presidente da Comissão Política Nacional do MPT, Pedro Quartin Graça, pediu igualmente aos eleitores do continente e da Madeira que convertam a "crescente popularidade do Partido da Terra em votos e, através desses votos, possibilitem a eleição de pessoas que possam inverter as políticas erradas que muitas vezes têm sido seguidas, quer em Portugal, quer na Madeira".

A presidente do Departamento de Juventude do MPT-M, Raquel Pereira, pediu também a participação dos jovens nos actos eleitorais de Setembro e Outubro como forma de manifestarem "o seu descontentamento e inconformismo" face às políticas dos governos nacional e regional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG