Incidente com voo da Sata na Madeira será investigado

O director do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves (GPIAA) determinou a abertura de um processo de investigação ao incidente ocorrido com um avião da Sata no Aeroporto da Madeira na passada segunda-feira.

A informação é avançada numa nota disponibilizada no sítio do GPIAA, sobre o Airbus A320 que numa manobra de descolagem "colidiu com um bando de aves que embateram na fuselagem, motores, asas e trem de aterragem". Na descrição do incidente pode ler-se que a aeronave teve de retornar e fazer uma aterragem de emergência, uma operação que decorreu "sem problemas e o avião rolou para o estacionamento, pelos seus próprios meios".

Acrescenta que "uma inspecção visual à aeronave detectou diversas marcas de sangue em várias partes da aeronave e deformações em diversas pás da fan, de ambos os motores". A mesma nota informa que "o evento foi classificado como incidente grave e o director do GPIAA determinou a abertura de um processo de investigação".

Realça ainda que "a investigação técnica não tem por objectivo o apuramento de culpas ou a determinação de responsabilidades mas, apenas, a recolha de ensinamentos susceptíveis de evitarem futuros acidentes". Segundo a nota daquele gabinete, esta informação tem "carácter provisório", estando "sujeita a modificações ou correcções que surjam durante o processo de investigação". O incidente aconteceu com um voo da Sata com destino a Copenhaga, que transportava 105 passageiros e não provocou danos pessoais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG