Madeira vai adotar "postura de diálogo" com Executivo de Costa

Miguel Albuquerque salientou, no entanto, ter "assuntos pendentes" com o Governo da República

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, afirmou hoje que o executivo social-democrata desta região autónoma vai assumir uma "postura de diálogo" e de "colaboração institucional" com o novo Governo da República, chefiado por António Costa.

"Está um novo Governo, um novo primeiro-ministro e a Madeira assumirá aquela que tem sido a sua postura, que é uma postura de diálogo, de colaboração institucional com o líder do novo Governo e com o Governo em geral", declarou o governante madeirense, comentando a indigitação do secretário-geral do PS, António Costa, pelo Presidente da República, como primeiro-ministro.

Miguel Albuquerque adiantou que o executivo regional "espera é que haja boas pontes de diálogo entre a Madeira e o Governo nacional", salientando existirem "alguns assuntos pendentes" entre o arquipélago e a República.

O chefe do executivo madeirense enunciou que nesta situação estão questões como a construção do novo hospital da Madeira, outras relacionadas com a futura revisão do Estatuto Político-Administrativo da região, com o Fundo de Coesão e a "necessária revisão da Lei das Finanças Regionais".

Instado a comparar o relacionamento do governo Madeira com os executivos da coligação PSD/CDS-PP, liderado por Pedro Passos Coelho, e o chefiado pelo socialista António Costa, Miguel Albuquerque respondeu: "Não vamos falar sobre as questões das possibilidades, temos de falar é com aquilo que é a realidade".

Por isso, complementou: "Do ponto de vista objetivo, temos um novo Governo, a Madeira tem um Governo também a meio, com estabilidade e com maioria".

"A nossa obrigação, o nosso imperativo é estabelecermos o necessário diálogo, a necessária abertura e a conversa com quem tem de tomar decisões em prol do país e também em prol da defesa daquilo que são os interesses da Região Autónoma da Madeira e da sua população", concluiu.

Exclusivos