Liga diz que há 130 quartéis de bombeiros com amianto

São cerca de 100 mil metros quadrados, que o presidente da Liga, Jaime Marta Soares, quer ver substituídos.

Há 130 quartéis de bombeiros com amianto. Segundo a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), que fez esse levantamento a nível nacional nos último três meses, em 130 dos cerca de 480 quartéis de bombeiros, incluindo alguns municipais, foi utilizado aquele material cancerígeno.

Serão cerca de 100 mil metros quadrados, que o presidente da Liga, Jaime Marta Soares, quer ver substituídos. "Este material era usado há muitos anos, por isso é normal que exista uma degradação, e quando há essa degradação pode haver contaminação do ar, como nos dizem os especialistas."

Jaime Marta Soares diz que as conversas com o Ministério da Administração Interna e com a Autoridade Nacional de Proteção Civil "estão em bom andamento" e haverá uma verba de cinco milhões de euros disponível para retirar o amianto dos quartéis.

Pelas contas da LBP, a verba será suficiente, mas será necessário analisar todos os dados e "decidir o que deve ser prioritário, ver o que está mais degradado". Jaime Marta Soares espera que as intervenções possam acontecer no curto prazo.

O amianto foi muito utilizado na construção, sobretudo nos revestimentos e coberturas de edifícios, entre 1945 e 1990. Desde que foi descoberto que é um material cancerígeno tornou-se uma preocupação e em Portugal foi proibida a sua utilização em 2005.

Segundo um levantamento feito pelo Governo e divulgado em agosto, 16% dos 12 944 edifícios públicos terão amianto na sua construção. O perigo do amianto decorre sobretudo da inalação das fibras libertadas para o ar, quando o material está degradado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG