Lei contra a pirataria informática é ineficaz

 A Associação do Comércio Audiovisual, Obras Culturais e de Entretenimento de Portugal (ACAPOR) defende a "alteração da legislação" sobre os downloads ilegais de filmes

 "Possivelmente, seria melhor substituir a pena de prisão (de três anos), que nunca é aplicada e que é excessiva, por uma contra-ordenação ou por um corte na Internet, como se faz na França", aponta Nuno Pereira, dirigente desat associação, sublinhando que se a lei em vigor fosse aplicada, os tribunais criminais seriam "inundados" com casos relacionados com a partilha ilegal de ficheiros na "Rede".

 Em declarações à Lusa, Nuno Pereira adiantou que a listagem de mil "piratas" portugueses que será entregue no próximo dia 5 de Janeiro - "a maior colectânea de denúncias criminais apresentadas em simultâneo na História da Justiça Portuguesa" -- se refere a utilizadores da Internet com IP nacional, que partilharam obras cinematográficas sem a devida autorização".

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.