Jovens fogem, enquanto idosos não conseguem voltar

Nos primeiros oito meses do ano passado, 865 pessoas foram dadas como desaparecidas.

Destas, 623 eram adolescentes, entre os 12 e os 18 anos, enquanto 33 eram pessoas com mais de 65. A esmagadora maioria regressou. Apenas 19 casos ainda estão em aberto e, em média, cada desaparecimento fica resolvido em 72 horas.

Os principais motivos de fuga dos adolescentes são as más notas, namoros e conhecimentos feitos pela Net. Nos idosos, o mais habitual é a confusão que surge com a idade.

Leia todos os pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG