Jardim: PSD já devia ter apresentado moção de censura

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, defendeu ontem que o PSD já devia ter apresentado uma moção de censura ao Governo socialista de José Sócrates.

"A moção de censura já devia ter sido apresentada e, aí, a minha discordância com a Direcção Nacional", disse numa entrevista à RTP-Madeira. Para Alberto João Jardim, "este Governo já não estava lá há alguns meses". O líder do PSD-M, recentemente reeleito, disse não perceber a razão por que José Sócrates ainda não caiu do poder.

"Mas isto é à maneira portuguesa, de ir adiando as coisas, o país há já alguns meses está num estado que não pode andar, com remendos. Vi ainda ontem aparecer o ministro das Finanças a dizer que vai exigir outra vez mais sacrifícios ao povo português. É impossível", afirmou Jardim. O presidente do Governo Regional da Madeira sustentou que o Presidente da República já devia ter intervido, mas reconheceu que Cavaco Silva "é um homem que vai cumprir rigorosamente a Constituição".

Alberto João Jardim defendeu que a autonomia necessita de ser aprofundada, sobretudo no que diz respeito ao alargamento dos poderes legislativos da Assembleia Regional. "Nós precisamos de ter mecanismos adequados. A minha grande luta, se eu for reeleito nos próximos quatro anos, uma das minhas grandes lutas é claramente enfrentar Lisboa com a autonomia", frisou.

Alberto João Jardim avisou, neste contexto, que "se a Assembleia da República negar os legítimos direitos ao povo madeirense, a próxima Assembleia Legislativa da Madeira, acabada de eleger pelo povo, deve, em primeiro lugar, estudar bem, através de especialistas de renome, quais os mecanismos e os passos a dar para, com base no direito da autodeterminação dos povos, se continuar a lutar pelos direitos".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG