Vice reitor de seminário negou abusos sexuais

As crianças eram surpreendidas enquanto dormiam nas camaratas do seminário do Fundão, pelo vice reitor da instituição e aí eram abusados sexualmente.

Ação que Luís Miguel Mendes justificava junto das vítimas como uma situação normal pois era o que "os filhos faziam aos pais".

Esta é uma das descrições efetuadas na acusação ao vice reitor do seminário que esta tarde, no Tribunal do Fundão, deve conhecer a sentença do caso em que é acusado de abuso sexual a seis crianças, cinco das quais estavam em regime de internato. As relações sexuais, diz a acusação, nunca chegaram a ser consumadas, contudo, as crianças eram frequentemente convencidas a praticarem sexo oral e a masturbarem o pároco, ex vice reitor do Seminário.

Leia mais no e-paper do DN

Exclusivos