Verdes recomendam ao Governo a nacionalização dos CTT

Partido apresentou um projeto de resolução no parlamento

O Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV) apresentou um projeto de resolução no parlamento a recomendar ao Governo a nacionalização dos CTT - Correios de Portugal, invertendo a privatização decidida pelo PSD e CDS, em 2013.

Os CTT, "enquanto empresa pública, eram rentáveis e davam lucro, gerando receita para o Estado, ao mesmo tempo que prestavam um serviço público inestimável", alerta o PEV o texto da resolução, que é uma simples recomendação ao executivo e não um projeto de lei.

Na resolução, entregue na sexta-feira e anunciada hoje, os Verdes alegam que, "quatro anos depois da privatização", há uma "constante degradação do serviço prestado aos cidadãos", a par do aumento das tarifas em 50%.

Para o PEV, a defesa deste "serviço estratégico e os interesses e necessidades dos cidadãos", "só é objetivamente possível quando os CTT voltarem a integrar a esfera do Estado".

A reversão da empresa para o Estado tem sido defendida pelo PCP, Bloco de Esquerda e Partido Ecologista "Os Verdes", que agora apresentou um projeto de recomendação.

Em dezembro, num debate no parlamento, o PS não alinhou com a restante esquerda, defendendo, em alternativa, uma avaliação ponderada da situação dos Correios de Portugal.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).