Vários acidentes congestionam entradas em Lisboa em dia de greve de comboios

IC17/CRIL, Segunda Circular e Eixo Norte/Sul com problemas

Vários acidentes nas principais entradas da cidade de Lisboa estão hoje a provocar condicionamentos de trânsito, num dia em que foram suprimidos vários comboios devido à greve dos trabalhadores da Infraestruturas de Portugal (IP) por aumentos salariais.

Fonte da divisão de trânsito da PSP de Lisboa disse à Lusa que ocorreram acidentes apenas com danos nos veículos no Itinerário Complementar (IC) 17/CRIL, na Segunda Circular, no Eixo Norte-Sul e no centro da cidade, na Rua de Pedrouços, neste caso envolvendo um elétrico.

De acordo com a mesma fonte, ao início da manhã ocorreu um acidente no IC17, no acesso ao IC16, na direção Sacavém, enquanto o acidente da Segunda Circular ocorreu junto ao British Hospital, no sentido Benfica-Aeroporto.

O acidente no Eixo Norte-Sul registou-se na zona de Sete Rios, na saída para a Praça de Espanha.

Na página do Portal de Tráfego das Estradas de Portugal existem vários pontos na cidade que apresentam "sinal amarelo" (condicionado) para o trânsito, estando assinalado o IC2, sentido Santa Iria-Lisboa, devido aos trabalhos no túnel José Queirós.

Também o IC17, no sentido Algés-Sacavém, na subida do túnel do Grilo, e no sentido contrário, descida do Grilo para a Pontinha, o trânsito está condicionado.

A Estradas de Portugal apresenta ainda condicionamentos de trânsito na Segunda Circular no sentido Sacavém-Benfica, no nó de Sacavém até ao Campo Grande; no IC22, sentido Odivelas-Lisboa, acesso à Calçada de Carriche; e no Itinerário Principal (IP) 7, sentido norte-sul, na Ameixoeira, na saída para Sete Rios.

Também o IC19, no sentido Sintra-Lisboa, apresenta condicionamentos entre a zona do Cacém e Pina Manique.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.