União dos Sindicatos da PSP pede reunião urgente ao primeiro-ministro

A USP justifica o pedido das reuniões com o facto de os sindicatos da PSP "não aceitarem" a intenção do Governo em manter congeladas as carreiras remuneratórias dos polícias no próximo ano

A União dos Sindicatos da Polícia de Segurança Pública (USP) pediu esta quarta-feira uma reunião urgente ao primeiro-ministro, António Costa, para exigir o descongelamento das carreiras dos polícias.

Os elementos da USP, estrutura que junta quase todos os sindicatos da PSP com o objetivo de defender os direitos dos polícias no que diz respeito às carreiras dos agentes, chefes e oficiais, estiveram hoje reunidos e decidiram também pedir reuniões a todos os grupos parlamentares.

Em comunicado, a USP justifica o pedido das reuniões com o facto de os sindicatos da PSP "não aceitarem" a intenção do Governo em manter congeladas as carreiras remuneratórias dos polícias no próximo ano.

Segundo a USP, a maioria dos polícias não progredi na carreira remuneratória há 12 anos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.