Três centenas marcham pela MAC

"Macedo escuta a MAC está em luta" é uma das palavras de ordem da marcha que decorre esta tarde entre a Maternidade Alfredo da Costa (MAC) e o Ministério da Saúde.

A marcha pela MAC começou às 18.30 junto à maternidade e segue até ao Ministério da Saúde. Cerca de 50 pessoas, na sua maioria mulheres, exibiam cartazes e gritavam palavras de ordem. Manifestam-se contra o encerramento daquela unidade de saúde.

O grupo foi aumentando e cerca de 300 seguem em direção ao Ministério da Saúde. No Saldanha os manifestantes, escoltados pela PSP, apelaram aos automobilistas para se juntarem ao protesto buzinando.

Ana Campos, Directora do Serviço de Medicina materno Fetal da MAC, disse ao DN: "acabar com a MAC é acabar com um serviço de qualidade". Para a médica obstetra, "este é um serviço reconhecido, a transferência para outro edifício é a única forma de não desmembrar as equipas e a qualidade do serviço".

A deputada do Bloco de Esquerda Ana Drago também se juntou à marcha. "Não se pode requalificar o SNS ao encerrar uma das melhores maternidades do país", disse.

Ler mais

Exclusivos