Táxis com mais de 10 anos vão deixar de circular? Já há acordo

Uma associação de taxistas já aceitou o limite de idade e outra continua a avaliar

O grupo de trabalho promovido pelo Governo para a modernização do sector dos táxis já chegou a acordo e decidiu que os táxis irão passar a ter um limite de idade para poderem circular: este poderá ficar nos 10 anos.

Um dos pontos já aprovados foi avançado à TSF pelo secretário de Estado Adjunto e do Ambiente. José Mendes adiantou que o prazo máximo de vida dos táxis não deverá ultrapassar uma década.

O Parlamento debate esta sexta-feira o assunto, mas o secretário de Estado disse que até ao final do verão as conclusões estarão fechadas e que o ministério concorda com a medida.

O tempo de vida máxima pode ser de 7, 8 ou 10 anos, sendo que uma associação de taxistas já aceitou esse prazo restando apenas a outra organização avaliar.

O grupo de trabalho promovido pelo governo é coordenado pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT).

Ler mais

Exclusivos

Premium

DN Life

DN Life. «Não se trata o cancro ou as bactérias só com a mente. Eles estão a borrifar-se para o placebo»

O efeito placebo continua a gerar discussão entre a comunidade científica e médica. Um novo estudo sugere que há traços de personalidade mais suscetíveis de reagir com sucesso ao referido efeito. O reumatologista José António Pereira da Silva discorda da necessidade de definir personalidades favoráveis ao placebo e vai mais longe ao afirmar que "não há qualquer hipótese ética de usar o efeito placebo abertamente".