Soldado julgado por fazer festa no Museu Militar durante o serviço

O arguido levou mulheres, álcool e drogas para a instituição

Um soldado vai ser julgado em fevereiro por incumprimento dos deveres de serviço. Há cerca de um ano levou mulheres, drogas e álcool para o Museu Militar do Porto, onde estava a exercer as funções de segurança, tendo sido encontrado a dormir por um sargento-mor, conta hoje o Correio da Manhã.

De acordo com este jornal, o soldado convidou uma amiga para jantar no Museu Militar, quando estava de serviço a 23 de fevereiro do ano passado. Aos dois juntou-se depois uma outra mulher e um outro soldado que não estava de serviço. As duas mulheres e o arguido foram dormir para a caserna, onde foram encontrados na manhã seguinte por um sargento-mor.

O soldado tinha adormecido e não abrira o portão do museu. Acusou consumo de álcool e drogas nos testes que lhe foram realizados.

O julgamento começa no início de fevereiro no Tribunal de São João Novo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...