Carlos César estranha crispação e "exercício de retórica" do "novo PSD"

Líder do grupo parlamentar do PS afirma que o novo líder de bancada do PSD encara os debates quinzenais na Assembleia da República como "sessões de trabalho", e não como um combate

O líder parlamentar do PS afirmou hoje estranhar a "crispação" e o "exercício de retórica" do líder da bancada social-democrata, quando, na quarta-feira, no debate quinzenal, levantou o tema do processo judicial do antigo primeiro-ministro José Sócrates.

Carlos César fez estas afirmações sobre o presidente do Grupo Parlamentar do PSD, Fernando Negrão, no final da reunião semanal da bancada socialista na Assembleia da República.

"Achei que houve uma crispação introduzida pelo PSD no debate quinzenal que não contribuiu certamente para o esclarecimento daqueles que puderam acompanhar em direto esse debate", declarou o líder parlamentar socialista, em resposta a questões formuladas pelos jornalistas.

O presidente do Grupo Parlamentar do PS apontou em seguida que o novo líder da bancada do PSD disse, recentemente, encarar os debates quinzenais na Assembleia da República não como um combate, mas como "sessões de trabalho".

"Bem, aquilo, na quarta-feira, não foi trabalho nenhum, mas, pura e simplesmente, um exercício de retórica parcialmente ofensivo e no resto inútil. O que é importante é que todos estejamos do lado da procura da verdade", reagiu Carlos César.

Ler mais