Metade dos Kamov disponíveis para combater incêndios este ano

Havias seis helicópteros pesados para combater fogos. Um caiu. Dois estão avariados. Outro está em manutenção

Este ano apenas três helicópteros pesados de combate a incêndios Kamov estarão operacionais. No ano passado existiam seis, mas o Governo garante estes meios são suficientes.

O problema, segundo noticia esta segunda-feira a TSF, é que além de um dos aparelhos se ter despenhado, da frota restante dois estão avariados. Um outro encontra-se em manutenção, mas deverá estar pronto a voar a tempo da época de incêndios.

Quanto aos avariados, o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, garantiu àquela rádio que "já foi discutido em sede de Orçamento de Estado na Assembleia da República" a dotação orçamental para a reparação. No entanto, estes helicópteros só deverão estar prontos para entrar em operações em 2017.

Jorge Gomes apresentou esta segunda-feira o dispositivo de combate aos incêndios para este ano, com 47 meios aéreos, e garantiu que são suficientes.

Haverá ainda 10 mil operacionais disponíveis, num investimento total de 70 milhões de euros.

Notícia atualizada às 19.20: Fonte do ministério da Administração Interna esclareceu ao DN que o helicóptero que se encontra em manutenção estará pronto dentro de algumas semanas, a tempo da época de incêndios. A notícia foi retificada para refletir esse facto.

Exclusivos