Sismo com magnitude 2,3 registado na ilha de São Miguel

A atividade sísmica em São Miguel aumentou na madrugada e manhã de segunda-feira, tendo sido registados centenas de sismos

Um sismo com magnitude 2,3 na escala de Richter foi hoje registado na ilha de São Miguel, nos Açores, informa um comunicado do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo o IPMA, às 03:01 locais (mais uma hora em Lisboa) foi registado nas estações da Rede Sísmica do Arquipélago dos Açores um sismo de magnitude 2,3, cujo epicentro se localizou a cerca de seis quilómetros a norte de Água de Alto, em São Miguel.

O IPMA esclarece que até à elaboração do comunicado não tinha sido "recebida nenhuma informação confirmando que este sismo tenha sido sentido", adiantando que "se a situação o justificar serão emitidos novos comunicados".

A atividade sísmica em São Miguel, a maior ilha dos Açores, aumentou na madrugada e manhã de segunda-feira, tendo sido registados centenas de sismos, sendo que 20 deles foram sentidos pela população.

Na quarta-feira, a atividade sísmica na parte central da ilha, "mais concretamente entre as lagoas do Fogo e do Congro", continuava ligeiramente acima dos valores de referência, mas a manter a tendência decrescente, segundo o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA).

"Como é normal neste tipo de atividade, apesar da tendência decrescente observada, podem ocorrer pontualmente alguns picos de maior libertação de energia, pelo que se mantêm os níveis de vigilância e as recomendações normais para este tipo de situações", refere o CIVISA na sua página na Internet.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.