CDS compreende ataque mas está preocupado com "escalada de violência"

"É desejável que, no quadro das Nações Unidas, seja encontrada uma solução o mais rapidamente possível", disse João Almeida, porta-voz do partido

EM DIRETO: TUDO O QUE SE PASSA NA GUERRA NA SÍRIA

O porta-voz do CDS-PP, João Almeida, disse hoje que o partido compreende os ataques desta madrugada a alvos associados à produção de armas químicas na Síria, mas manifestou preocupação com a escalada de violência no país.

João Almeida defendeu que deve ser encontrada uma solução no quadro das Nações Unidas.

Os Estados Unidos, a França e o Reino Unido realizaram hoje de madrugada uma ofensiva com mísseis contra três alvos associados à produção e armazenamento de armas químicas na Síria

"Estamos preocupados com a escalada de violência e condenamos a utilização de armas químicas e, tal como já disse o Presidente da República, compreendemos a posição e a intervenção dos aliados e consideramos que é desejável que, no quadro das Nações Unidas, seja encontrada uma solução o mais rapidamente possível", disse João Almeida à agência Lusa.

Os Estados Unidos, a França e o Reino Unido realizaram hoje de madrugada uma ofensiva com mísseis contra três alvos associados à produção e armazenamento de armas químicas na Síria, em resposta a um alegado ataque com armas químicas na cidade rebelde de Douma, em Ghouta Oriental, nos arredores de Damasco.

Aquele ataque químico terá feito 40 mortos e terá ocorrido no dia 7 de abril.

Ler mais