Sintra e Amadora discriminadas na expansão do metro, diz PSD

PSD quer que o Governo explique o seu projeto de expansão do metropolitano de Lisboa

O PSD quer que o Governo explique o seu projeto de expansão do metropolitano de Lisboa, por considerar que o executivo está a "discriminar" as populações de Amadora e Sintra nesta matéria.

Em pergunta dirigida ao executivo, e a que a agência Lusa teve hoje acesso, o PSD sustenta que declarações recentes do presidente do Metro de Lisboa - dizendo que os investimentos para "alargamento da rede do metropolitano seriam realizados exclusivamente na cidade de Lisboa - consistem numa "verdadeira surpresa" que entra em contradição com o anunciado em 2009.

"Com os investimentos previstos para a Amadora desviados para a extensão da rede do Rato até ao Cais do Sodré, só podemos concluir que, uma vez mais, os amadorenses e sintrenses veem-se privados de uma mobilidade de qualidade em detrimento de Lisboa", assinala ainda o partido, no texto endereçado ao ministro do Ambiente, que tutela a rede de metropolitano de Lisboa.

O PSD quer saber "quais os estudos que sustentam" a "mudança de orientação estratégica" de investir na capital e não na área envolvente, e querem também que o Governo diga que medidas tem na forja para "compensar" as populações de Amadora e Sintra.

"As autarquias de Amadora e Sintra foram previamente auscultadas neste processo", interrogam ainda os deputados que assinam o texto: Carlos Silva, Luís Leite Ramos, António Costa Silva e Sandra Pereira.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Benefícios fiscais para quê e para quem

São mais de 500 os benefícios fiscais existentes em Portugal. Esta é uma das conclusões do relatório do Grupo de Trabalho para o Estudo dos Benefícios Fiscais (GTEBF), tornado público na semana passada. O número impressiona por uma razão óbvia: um benefício fiscal é uma excepção às regras gerais sobre o pagamento de impostos. Meio milhar de casos soa mais a regra do que a excepção. Mas este é apenas um dos alertas que emergem do documento.

Premium

educação

O que há de fascinante na Matemática que os fez segui-la no ensino superior

Para Henrique e Rafael, os números chegaram antes das letras e, por isso, decidiram que era Matemática que seguiriam na universidade, como alunos do Instituto Superior Técnico de Lisboa. No dia em que milhares de alunos realizam o exame de Matemática A, estes jovens mostram como uma área com tão fracos resultados escolares pode, afinal, ser entusiasmante.