SIC recebe ordem para retirar do ar imagens de "Supernanny"

Prazo de dois foi dado pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Loures, que terá o apoio do Ministério Público. Televisão rejeita, pois não reconhece "legitimidade" legal desta ordem

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Loures deu dois dias à SIC para retirar do ar todas as imagens de Margarida, de 7 anos, a primeira criança que aparece no programa "Supernanny" que foi emitido no último domingo. O canal de televisão rejeita e diz que a CPCJ de Loures não tem "legitimidade legal".

A notícia é avançada pelo Expresso, que explica que a CPCJ de Loures enviou uma carta registada, com aviso de receção, esta quinta-feira, para a SIC.

Caso não cumpra o prazo dado, a CPCJ, em coordenação com o Ministério Público, avançará para um inquérito que verifique se existe o crime de desobediência.

A SIC, diz o Expresso, não reconhece à CPCJ de Loures "legitimidade legal" para dizer à emissora privada o que fazer e, cita o mesmo jornal, diz que o programa "foi produzido e é exibido no estrito cumprimento da lei aplicável, tendo sido obtidas as necessárias autorizações".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Isabel Moreira ou Churchill

Numa das muitas histórias que lhe são atribuídas, sem serem necessariamente verdadeiras, em resposta a um jovem deputado que, apontando para a bancada dos Trabalhistas, perguntou se era ali que se sentavam os seus inimigos, Churchill teria dito que não: "Ali sentam-se os nossos adversários, os nossos inimigos sentam-se aqui (do mesmo lado)." Verdadeira ou não, a história tem uma piada e duas lições. Depois de ler o que publicou no Expresso na semana passada, é evidente que a deputada Isabel Moreira não se teria rido de uma, nem percebido as outras duas.