Scolari pagou três milhões de impostos em falta

Ex-selecionador nacional foi investigado pelo Ministério Público. Processo foi suspenso, e agora definitivamente arquivado, porque Scolari pagou o que devia ao fisco português.

O antigo seleccionador nacional Luiz Filipe Scolari pagou três milhões de euros ao fisco, beneficiando assim da suspensão provisória do processo crime que corria contra si no Departamento Central de Investigação e Acção Penal.

Segundo informação do próprio DCIAP, "foi proposto ao arguido que procedesse ao pagamento do imposto em dívida, acrescido de juros de mora e de uma injunção, no montante global de três milhões de euros". "A suspensão provisória do processo depende da concordância do arguido, o qual a aceitou, nos termos delineados pelo Ministério Público", acrescentou o DCIAP, anunciando o arquivamento em definitivo do processo.

Segundo noticiou, há um ano, o jornal brasileiro Folha de São Paulo, havia suspeitas sobre uma série de transferências bancárias, em contas nos Estados Unidos e no Brasil, entre várias empresas que receberam verbas dos direitos de imagem de Scolari. A Folha cita dados constantes da documentação das autoridades portuguesas, segundo os quais um total de 7,4 milhões euros terá sido pago a Scolari por direitos de imagem.

Grande parte desse valor foi recebido pela empresa Chaterella Investors Limited e transferido para uma conta em Miami. Outra parte foi creditada à empresa Flamboyant Sports, com sede na Holanda e escritório nas Bahamas, e que assinou contrato com a Nike para a cedência dos direitos de imagem do técnico.

Exclusivos