Saúde: Erros na fatura atrasam pagamentos

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) explicou hoje que os atrasos nos pagamentos referentes ao funcionamento da Unidade de Cuidados Continuados Integrados na Amora se devem a erros de faturação.

"Verifica-se uma série de erros de faturação que provocam atrasos na liquidação das faturas", referiu à Lusa a ARSLVT em comunicado.

O deputado do PSD Nuno Matias afirmou que a Unidade de Cuidados Continuados Integrados da Associação de Reformados e Idosos da Freguesia da Amora (Seixal) pode encerrar devido à falta de pagamentos por parte da Administração Regional de Saúde.

Numa visita efetuada ao local esta semana, os deputados sociais-democratas eleitos por Setúbal foram alertados para o perigo do encerramento das instalações, cinco meses após a sua inauguração, devido a uma verba de cerca de 230 mil euros que a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo ainda não pagou.

A ARS esclareceu que as faturas de agosto e setembro, no valor de cerca de 20 mil euros, foram pagas em dezembro de 2011, e que a fatura referente a outubro foi extraviada, tendo sido solicitada uma segunda via que foi devolvida por erro de faturação.

"A fatura referente a novembro de 2011 também foi devolvida por erro de faturação, tendo sido rececionada uma fatura retificada a 1 fevereiro, que foi novamente devolvida por erro de faturação", esclarece,

A fatura referente a dezembro deu entrada na ARS a 26 de janeiro e encontra-se para pagamento desde 8 fevereiro no valor de cerca de 26 mil euros, enquanto a fatura de janeiro está em conferência e a de fevereiro "foi solicitada devolução por erro de faturação e ainda não foi recebida fatura retificada".

Ler mais

Exclusivos