Rio quer acordo alargado na saúde e penalização fiscal para alimentos nocivos

"O PSD está mais do que disponível para colaborar com agentes do setor e com outros partidos para uma reforma na área da saúde", afirma Rui Rio

O presidente do PSD, Rui Rio, manifestou hoje disponibilidade para um acordo alargado sobre a saúde, com todos os partidos e agentes do setor, e defendeu a penalização fiscal de produtos nocivos, como o sal e açúcar.

"O PSD está mais do que disponível para colaborar com agentes do setor e com outros partidos para uma reforma na área da saúde, que leve a que os cidadãos passem a ter o acesso à saúde que a Constituição impõe", defendeu o líder social-democrata, em declarações aos jornalistas à saída da Convenção Nacional da Saúde, que decorre em Lisboa.

Se o sal faz mal, se o açúcar faz mal, faz todo o sentido que a política fiscal penalize aquilo que faz mal e faça exatamente ao contrário em relação às carências alimentares que existem nas sociedades modernas

Quer na intervenção que fez na Culturgest, quer depois à comunicação social, Rui Rio manifestou-se ainda favorável a que o Ministério da Saúde se centre mais na prevenção do que no tratamento da doença, o que pode passar pela alimentação.

"Se o sal faz mal, se o açúcar faz mal, faz todo o sentido que a política fiscal penalize aquilo que faz mal e faça exatamente ao contrário em relação às carências alimentares que existem nas sociedades modernas", defendeu.

Ler mais

Exclusivos