Marcelo recusa esclarecer se promulgaria adoção por gays

"Eu não conheço em pormenor o diploma, gostaria de o conhecer para formular uma opinião", afirmou o candidato presidencial aos jornalistas

O candidato presidencial Marcelo Rebelo de Sousa recusou hoje esclarecer se promulgaria o diploma que permite a adoção por casais do mesmos sexo, mas disse que o objetivo do instituto da adoção é salvaguardar o interesse da criança.

"Será uma decisão [promulgar o diploma] a tomar pelo senhor Presidente da República, ainda no decurso do seu mandato, eu não conheço em pormenor o diploma, gostaria de o conhecer para formular uma opinião", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, à saída de uma audiência na sede da CGTP-IN, em Lisboa.

O candidato à Presidência da República adiantou que a sua "posição de fundo em relação à adoção, toda ela, independentemente de saber quem é o adotante ou quem são os adotantes, é a preocupação com a criança".

"Desde que esteja salvaguardada a situação da criança, que é o fundamental em toda a adoção, naturalmente que isso corresponde ao objetivo de um instituto que é pensado na criança mais do que no adotante ou nos adotantes", declarou Marcelo Rebelo de Sousa.

A Assembleia da República aprovou hoje a adoção por casais do mesmo sexo, com os votos favoráveis da maioria de esquerda e de 17 deputados do PSD, tendo o líder social-democrata, Pedro Passos Coelho, votado contra.

Exclusivos