Recorde: 2016 registou o menor número de crimes de sempre

O Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), relativo a 2016, apresenta uma diminuição de 11,6% na criminalidade violenta e uma redução de 7,1% na geral

O número de crimes registados pelas polícias em 2016 é o mais baixo desde que são publicadas estatísticas pelo sistema de segurança interna, a partir de 2003. Assim, no ano passado, segundo o RASI hoje aprovado pelo Conselho Superior de Segurança Interna, foram registados pelas autoridades 330.872 crimes, dos quais 16.761 foram graves e violentos. Estes valores são os mais baixos dos últimos 15 anos, segundo confirmou o DN no gráfico da evolução da criminalidade, publicado no RASI de 2015.

O ano em que a criminalidade tinha sido mais baixa era 2014, com o governo PSD/CDS, liderado por Pedro Passos Coelho, com 343.768 participações. O ano de 2015, com o mesmo executivo, foi o ano em que a criminalidade violenta registou o menor número de crimes desde 2003, com 18.964.

O RASI será esta sexta -feira enviado à Assembleia da República.

A 7 de março, na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, já tinha revelado alguns dados provisórios do RASI de 2016, dando a conhecer os números da criminalidade da PSP e da GNR.

Os crimes que mais desceram em 2016 foram os roubos por esticão (menos 21%), a pessoas na via pública (menos 7,6%), a residências (menos 9,6%) e a viaturas (menos 5,8%).

Constança Urbano de Sousa disse ainda que a violência doméstica registou uma subida de 1,7%.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.