Quatro vítimas de incêndio na prisão tiveram alta

Quatro vítimas do incêndio de hoje, de madrugada, no Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira, atendidas no Hospital de Penafiel, tiveram alta cerca das 04:30.

Segundo fonte hospitalar, as quatro vítimas, "provavelmente" reclusos", deram entrada na unidade de saúde cerca das 2:00, transportadas em ambulâncias de Paços de Ferreira, apresentando "sintomas de intoxicação respiratória" provocados pelo fumo.

Fonte dos bombeiros de Paços de Ferreira disse hoje à Lusa que tinham sido transportados ao hospital oito vítimas - quatro reclusos e quatro guardas - sofrendo todas de intoxicação respiratória.

Contudo, no hospital, segundo fonte consultada pela Lusa, apenas há registo de quatro entradas para atendimento.

O incêndio que deflagrou na enfermaria do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira foi extinto pelos próprios guardas prisionais, disse à Lusa fonte dos bombeiros daquela cidade.

"Quando chagámos ao local, já as chamas tinha sido extintas pelos meios do estabelecimento", contou António Barbosa, segundo comandante da corporação.

"Houve depois uma pequena reativação, que rapidamente eliminámos", explicou.

O segundo comandante revelou que as chamas destruíram, por completo, toda a enfermaria, numa área, precisou, com capacidade para cerca de 10 a 15 camas.

Questionado sobre a provável origem da ignição, António Barbosa disse não ter elementos que permitam concluir o que provocou o incêndio.

Ler mais

Exclusivos