PSP interceta dois homens armados em Cascais

Indivíduos roubaram duas viaturas em Lisboa e foram encontrados num parque de estacionamento em Sintra

A PSP, através da Divisão de Investigação Criminal, intercetou e deteve dois homens armados, esta quinta-feira às 3:00, perto de Cascais. Tudo começou com o roubo de um carro na Avenida do Uruguai, em Lisboa.

Depois, "foi possível localizar, pouco tempo depois, a referida viatura num parque de estacionamento no concelho de Sintra", refere o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP em comunicado.

Durante a intervenção policial, agentes da Polícia de Segurança Pública aperceberam-se ainda que no mesmo parque de estacionamento estava um carro da mesma marca e modelo que a viatura roubada em Lisboa. Este carro era também roubado.

"No interior desta ultima viatura foram localizados dois indivíduos, tendo um deles sido manietado no local, enquanto o outro se colocou em fuga numa das viaturas furtadas, vindo o mesmo a ser intercetado alguns quilómetros mais à frente, no concelho de Cascais", refere ainda a PSP.

Refere o Jornal de Notícias que a polícia, durante a perseguição, parou o indivíduo disparando para os pneus da viatura.

Foram ainda apreendidas duas armas: uma espingarda e um revólver. A situação continua a ser investigada.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.