PSP detém homem de 61 anos por suspeita de violência doméstica

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (COMETLIS) divulgou hoje que deteve um homem de 61 anos por suspeita de violência doméstica e que ainda procedeu à detenção em "flagrante delito" de duas carteiristas.

Em comunicado, o COMETLIS adianta que, através da Divisão de Investigação Criminal, no dia 08 de fevereiro (quinta-feira), pelas 08:00, na freguesia de Oeiras e São Julião da Barra, "procedeu à detenção de um homem de 61 anos de idade, depois do cumprimento de mandado de busca e apreensão domiciliário, emitido pela Autoridade Judiciária, por haver suspeitas do cometimento do crime de violência doméstica".

Na sequência das diligências, a PSP apreendeu vários artigos, como um revólver, uma pistola e uma espingarda, munições de vários tipos, uma soqueira, um bastão policial e ainda um crachá da Polícia Judiciária.

"O detido, com antecedentes criminais, foi presente na Instância Central" do Tribunal da Comarca de Lisboa para primeiro interrogatório, "tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coação de apresentações semanais e proibição de contacto com a vítima", adianta.

Na sexta-feira, o COMETLIS deteve, cerca das 17:30, no largo Santa Luzia, freguesia Santa Maria Maior, "em flagrante delito duas mulheres, com 26 e 28 anos idade, pela prática do crime de furto por carteirista".

AS detidas são presentes a tribunal no dia de hoje.

Além disso, no âmbito da sua atividade normal, o Comando Metropolitano da PSP de Lisboa fez 30 detenções nas diversas operações nas últimas 24 horas.

"Destas operações resultaram detenções, apreensão de produto estupefaciente, objetos provenientes de furo e três armas, duas pistolas e uma espingarda caçadeira", adianta o COMETLIS, acrescentando que das 30 detenções, duas foram por roubo, 12 por tráfico de estupefacientes e três por terem arma proibida.

Outros seis tinham mandado de detenção, dois conduziam alcoolizados, três condutores não tinham carta, um por desobediência civil e outro por resistência e coação sobre funcionário.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).