PSD acusa Governo de insultar portugueses com lei para impedir futebol em dia de eleições

O PSD considerou hoje um "insulto aos portugueses" e uma "manobra de diversão" a intenção do Governo apresentar uma lei que proíba jogos de futebol em dias de eleições.

Em declarações à agência Lusa, o deputado do PSD e ex-ministro da Presidência Luís Marques Guedes afirmou que a notícia sobre a preparação de alterações ao Regime Jurídico das Federações Desportivas, de forma a proibir eventos desportivos em dias de eleições, "não passa de uma manobra de diversão e um insulto aos portugueses".

"Achar que os portugueses, ao fim de mais de 40 anos de democracia, não têm a consciência da importância do seu direito de voto e o possam confundir com outro tipo de atividades lúdicas, é tratar os portugueses como se fossem crianças", disse.

Marques Guedes ironizou sobre "o que virá a seguir" e deixou quatro perguntas: "Vão proibir os cinemas? Os teatros? Vão mandar encerrar os museus? Mandar encerrar as praias ou os centros comerciais?".

"Isto é profundamente ridículo", sintetizou.

Para o deputado social-democrata, trata-se também de uma "manobra de diversão" da parte do executivo do PS e de "entreter as pessoas, escondendo as falhas do Governo"

"Como não conseguem fazê-las, arranjam este tipo de manobras", afirmou Marques Guedes, acrescentando que esta atitude revela "tiques totalitários".

"Acha que pode, por diploma e pressão sobre a opinião pública, criar padrões de comportamento", disse ainda.

O DN noticiou hoje que o Governo quer fazer aprovar uma lei que proíba jogos e espetáculos desportivos em dias de futuras eleições.

Em declarações à Lusa esta manhã, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto adiantou que o Governo está a preparar alterações ao Regime Jurídico das Federações Desportivas.

"No desporto existe um regime jurídico das federações desportivas e é a esse regime jurídico que vamos propor alterações por forma a que eventos e espetáculos desportivos, sublinho desportivos, não coincidam com dias eleitorais", disse João Paulo Rebelo.

A intenção do executivo em fazer aprovar uma lei que proíbe os jogos e espetáculos desportivos surge na sequência da marcação do jogo Sporting-FC Porto para 01 de outubro, dia das eleições autárquicas.

Esta é a terceira vez que a Liga marca jogos em dias de atos eleitorais, depois das eleições legislativas em 2015 e as presidenciais de 2016.

Na terça-feira, a Comissão Nacional de Eleições (CNE) reiterou que é desaconselhável a realização de eventos como jogos de futebol no dia das eleições autárquicas porque podem potenciar a abstenção.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Portugal
Pub
Pub