PS promete "aliviar no possível" carga fiscal e aumentos salariais

"Sucesso" foi a palavra mais repetida por Carlos César no discurso com que abriu o segundo e último dia das jornadas parlamentares do PS

É importante "prosseguir" o caminho feito, "com o mesmo critério" - mas "com mais cuidado", afirmou o líder parlamentar do PS, discursando perante os seus deputados, nas jornadas da bancada que estão a decorrer num hotel de Bragança. E fazê-lo sem esconder o que já foi obtido porque "a ocultação dos sucessos só serve a ladaínha desmoralizadora de uma oposição que ficou atrás do tempo que vivemos":

O também presidente do PS definiu como prioridade "aliviar no possível o excesso de carga fiscal sobre e as famílias, intervindo nos escalões do IRS" - embora "mantendo a trajetória das contas públicas e a reputação da gestão orçamental".

É preciso também, disse ainda, "continuar a melhor rendimentos pela via direta remuneratória e pelas prestações sociais", além de "melhorar o SNS, diminuir as desigualdades e apostar em todas as dimensões de modernização e de eficiência competitiva".

Estas - insistiu - "são as orientações que devem continuar a agenda" do PS e do seu Governo, sendo necessário "alocar mais recursos e gerir com inteligência o investimento público, na sequência da saída do procedimento de défice excessivo"

César - tal como ontem Ferro Rodrigues tinha feito - definiu como prioridade o combate à pobreza. "Apesar dos bons resultados da governação do PS", vivemos "num país com muitas desigualdades e com cerca de 2 milhões e 600 mil pessoas em risco de pobreza ou exclusão social, atingindo 487 mil crianças e 468 mil idosos". Ou seja, "estão longe de poderem abrandar" as obrigações do PS neste campo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).