PS fez bem em não deixar que se criminalizassem políticas de Sócrates

Pedro Adão e Silva classifica congresso dos socialistas como "bastante tranquilo"

Pedro Adão e Silva classifica primeiras horas do congresso do PS como " bastante tranquilo". Uma tranquilidade que levou ao debate "insólito" sobre a ideologia do partido. Já que, como sublinha, o comentador da TSF este é um congresso que "não tem nenhuma discussão em torno da liderança" e "é cedo para discutir um programa eleitoral".

O comentador considera que PS fez bem em não "aceitar uma espécie de criminalização das políticas" de José Sócrates. Separando a dimensão da justiça e da política em relação ao ex-primeiro-ministro. Recorde-se que José Sócrates saiu do PS, foi alvo de críticas por parte de elementos do partido e ontem, na abertura do congresso, António Costa elogiou as suas políticas no discurso de abertura.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...