PS à direita chumba reversão de leis laborais

Socialistas chumbaram ou abstiveram-se nas iniciativas legislativas do PCP, BE e PEV. Projeto do BE, sobre banco de horas individual e adaptabilidade individual, baixa à especialidade sem votação

Os socialistas chumbaram ou abstiveram-se nas iniciativas legislativas do PCP, BE e PEV para reverter vários pontos da legislação laboral, que foram esta quarta-feira à tarde a debate na Assembleia da República.

Apesar do desafio à sua esquerda, sobre de que lado estaria a bancada socialista, o PS apenas admitiu que um projeto do BE, sobre o banco de horas individual e adaptabilidade individual, baixasse à especialidade sem votação.

No final da votação, o socialista Tiago Barbosa Ribeiro sublinhou numa declaração de voto oral que, nos projetos em que se absteve (nomeadamente sobre bancos de horas), o PS considera que é extemporâneo este debate, porque no dia 23 haverá uma reunião de concertação social em que serão discutidas estas questões.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Francisco ​​​​​​​em Pequim?

1. A perseguição aos cristãos foi particularmente feroz durante a Revolução Cultural no tempo de Mao. Mas a situação está a mudar de modo rápido e surpreendente. Desde 1976, com a morte de Mao, as igrejas começaram a reabrir e há quem pense que a China poderá tornar-se mais rapidamente do que se julgava não só a primeira potência económica mundial mas também o país com maior número de cristãos. "Segundo os meus cálculos, a China está destinada a tornar-se muito rapidamente o maior país cristão do mundo", disse Fenggang Yang, professor na Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos) e autor do livro Religion in China. Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China. Sobrevivência e Renascimento sob o Regime Comunista). Isso "vai acontecer em menos de uma geração. Não há muitas pessoas preparadas para esta mudança assombrosa".