Príncipes visitam Laboratório de Nanotecnologia

Os príncipes das Astúrias visitaram hoje o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) em Braga, no que o diretor da instituição considerou um "sinal do apoio" da casa real espanhola ao projeto comum a Espanha e Portugal.

Numa visita que decorreu por entre forte dispositivo de segurança, Felipe de Bórbon y Grécia e Leitizia Ortiz reuniram-se com o diretor do INL, José Rivas, que em declarações a jornalistas considerou a reunião "importante" e "curta mas produtiva".

José Rivas adiantou que na reunião não foi abordada a questão do orçamento para o INL embora o diretor já tenha admitido cortes no financiamento.

Os príncipes das Astúrias, que não fizeram qualquer tipo de declaração, visitaram as instalações do instituto, nomeadamente a "joia da coroa" do laboratório, a Sala Limpa e assistiram a uma apresentação do trabalho de duas das equipas de cientistas do INL.

Objeto de um protocolo assinado em 2005 pelos ministérios da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior português e da Educação e Ciência espanhol, o INL é o resultado de uma aposta no "reforço e na cooperação científica e tecnológica", nomeadamente nas áreas de nanociência e nanotecnologia, entre os dois países.

A visita do herdeiro da coroa espanhola acontece alguns dias depois da Cimeira Ibérica, da qual saiu um compromisso de "reforço" no apoio ao INL.

O INL, que está em funcionamento há cerca de ano e meio, tem como data prevista para "funcionar em pleno" o ano de 2014.

"Uma estrutura destas demora a funcionar em pleno. Não é fácil encontrar cientistas de excelência até porque estes demoram muitos anos a formar", explicou o responsável.

Atualmente o INL tem entre 80 e 90 cientistas de 19 nacionalidades, tendo sido concebido para receber 200 investigadores.

O INL, com uma área de 47 mil metros quadrados, dedica-se a quatro áreas "estratégicas" de investigação: nano medicina, meio ambiente e controlo alimentar, materiais com nano eletrónica e manipulação molecular de pequenos instrumentos a nível químico.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".