Portugal lidera na descida do abandono escolar precoce

Relatório da rede Eurydice confirma bom desempenho do país, que cortou para metade o abandono precoce. Mas continuamos entre os piores a este nível na União Europeia.

A Comissão Europeia coloca Portugal entre o grupo de países que, apesar de continuarem com "taxas de abandono escolar precoce acima dos 10%", têm "atingido significativos progressos nos últimos anos. A constatação é feita no relatório "Tackling Early Leaving from Education and Training in Europe: Strategies, Policies and Measures", onde são interpretados números já avançados em abril pelo Eurostat. Os quais, de resto, confirmam mesmo que o país tem sido consistentemente o Estado membro da União que melhor desempenho tem registado no combate a este indicador negativo.

No relatório é analisado um período de cinco anos, entre 2009 e 2013, em que este indicador - que se refere ao número de jovens dos 18 aos 24 anos que não estão a estudar nem acabaram pelo menos o secundário - passa dos 30,9% para os 18,9% em Portugal. Uma progressão de 12 pontos percentuais, bastante mais rápida do que os dois outros exemplos destacados no estudo: Espanha e Malta. No caso da nossa "vizinha", a redução no mesmo período foi de 7,3 pontos percentuais, dos mesmos 30,9% para 23,6%. Malta baixou um pouco mais de seis pontos ao seu indicador, que passou dos 27,1% para os 20,8%.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN