Plataforma de emprego para maiores de 40 da Cáritas

A Cáritas Portuguesa vai apresentar hoje a plataforma de emprego destinada a pessoas com 40 ou mais anos, premiando também a equipa de investigadores que criou a ferramenta tecnológica para o seu funcionamento.

O projeto "Rede de Competências Cáritas" vai ser apresentado pelas 17:00, na Associação Comercial Portuguesa, em Lisboa, e a cerimónia deverá contar com a presença do secretário de Estado do Emprego, Pedro Roque.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca, explicou que a iniciativa vem na sequência do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações, assinalado em 2012, tendo sido preocupação da instituição que o ano europeu fosse a "rampa de lançamento" para outras iniciativas.

De acordo com Eugénio Fonseca, foi lançado na altura um concurso para a elaboração de uma bolsa de ideias com vista à criação de uma plataforma em que pudessem ser guardadas as competências que fossem sendo encontradas.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.