PJ deteve suspeito de ter baleado três pessoas durante as Festas da Moita

O presumível autor dos disparos pretendia atingir um homem com o qual tinha divergências anteriores, mas errou o alvo e atingiu outras três pessoas

A PJ deteve um homem de 22 anos suspeito de ter atingido três pessoas a tiro, em setembro do ano passado, durante as Festas da Moita, no distrito de Setúbal, foi hoje anunciado.

Segundo um comunicado da PJ, o presumível autor dos disparos pretendia atingir um homem com o qual tinha divergências anteriores, mas errou o alvo e atingiu outras três pessoas de idades compreendidas entre os 21 e os 27 anos, sendo que pelo menos duas tiveram de receber tratamento hospitalar.

De acordo com a PJ, o detido é também suspeito de ter voltado a disparar sobre o homem com o qual mantinha uma relação conflituosa em duas ocasiões distintas, sendo que numa dessas tentativas acabou por lhe infligir lesões graves, que obrigaram a internamento hospitalar da vítima durante uma semana.

O arguido, que está indiciado pelos crimes qualificados de homicídio na forma tentada e de ofensas à integridade física, deverá ser esta quinta-feira presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.