PJ deteve suspeito de abuso sexual e agressão à namorada menor

A Polícia Judiciária de Braga deteve na zona de Arcos de Valdevez um homem de 18 anos suspeito de, ao longo dos últimos meses, abusar sexualmente e agredir uma menor de 15 anos, sua namorada

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) refere que a investigação foi iniciada em junho, por crime de autodeterminação sexual.

No decorrer da investigação, a PJ recolheu indícios da prática dos crimes de atos sexuais com adolescentes, pornografia de menores, perseguição agravada e violência doméstica.

Segundo a PJ, a menor era também agredida "reiteradamente" pelo arguido, então seu namorado, incluindo na escola.

Por não aceitar a separação, num crescendo de atos de violência, o suspeito agrediu e perseguiu ainda a mãe da menor e outros familiares, tendo também na sua posse, e com vista à partilha informática, fotos íntimas da menor

O detido, sem ocupação profissional, vai ser apresentado às autoridades judiciárias competentes para aplicação das respetivas medidas de coação.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.