PJ detém suspeito de fraude na legalização e venda de carros furtados

O detido vai ser presente a tribunal indiciado pelos crimes de burla qualificada e falsificação de documentos

A Diretoria do Norte da Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um homem de 39 anos alegadamente responsável por um "esquema fraudulento" de legalização e venda, em Portugal, de veículos furtados no estrangeiro.

Em comunicado, a PJ refere que o detido está indiciado pelos crimes de burla qualificada e falsificação de documentos.

A PJ explica que a detenção ocorreu no âmbito de um inquérito pendente em que se investiga uma atividade criminosa de falsificação de documentos, legalização e venda de veículos furtados no estrangeiro.

"Os veículos, na sua maioria provenientes de empresas de rent-a-car estrangeiras, eram encaminhados para Portugal e alvo de legalização, através de documentos falsificados, passando a circular como se de viaturas legalmente importadas se tratassem", lê-se no comunicado,

No decurso da investigação, a PJ apreendeu oito viaturas, que se encontravam a circular em território nacional, legalizadas com recurso a esse expediente, e deteve, fora de flagrante delito, o responsável pelo "esquema fraudulento".

O detido, estrangeiro, vai ser presente a tribunal, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das respetivas medidas de coação.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Líderes

A União Europeia e a crise dos três M. May, Macron e Merkel

Já lhe chamam a crise dos três M. May, Macron e Merkel, líderes das três grandes potências da UE, estão em apuros. E dos grandes. Numa altura em que, a poucos meses das eleições para o Parlamento Europeu, florescem populismos e nacionalismos de toda a espécie, pela Europa e não só, a primeira-ministra do Reino Unido, o presidente de França e a chanceler da Alemanha enfrentam crises internas que enfraquecem a sua liderança e, por arrastamento, o processo de integração da UE.