PJ apreendeu quase 12 milhões de euros

Polícia Judiciária já identificou e deteve este ano 95 suspeitos de crimes económicos

Desde o princípio do ano que a Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária (PJ) identificou e deteve 96 suspeitos.

Segundo comunicado da PJ emitido esta segunda-feira, 36 suspeitos estão indiciados "pela presumível prática dos crimes de corrupção, 9 por crimes de peculato, 3 por burla tributária, 23 por contrafacção de títulos equiparados a moeda, 2 por falsificação de documentos, 1 por abuso de poder, 18 por burla qualificada e os restantes por outros crimes".

A PJ anunciou ainda que foram apreendidos mais de 11 milhões e 500 mil euros e bens como imóveis, carros, jóias e tabaco, cujo valor ronda os 10 milhões de euros. Foram ainda "congeladas" contas bancárias cujo valor ultrapassa os 46 milhões de euros.

No total, foram constituídos 1.234 arguidos e foram remetidos ao Ministério Público 357 processos com proposta de dedução de acusação.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".