Ministra diz que pescas deverão sofrer decréscimo em toda a UE

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, considera que os totais admissíveis de capturas (TAC) para os próximos anos deverão ter um "decréscimo" em toda a União Europeia (UE).

"A pesca em todos os países da UE começa a ter dificuldades", disse a ministra Ana Paula Vitorino aos jornalistas, à margem da reunião dos ministros dos Estados-membros da União Europeia responsáveis pelas Pescas, salientando que todos tiveram "crescimentos muito grandes ao longo dos últimos anos e neste momento estamos numa situação em que não sabemos o que vai acontecer, mas a pesca europeia vai ter algum decréscimo".

Ana Paula Vitorino salientou esperar que os TAC e respetivas quotas de pesca para Portugal não fiquem abaixo das de 2015.

Os ministros das Pescas da UE discutem esta terça-feira os TAC e quotas nacionais para 2018 para o Atlântico e o Mar do Norte, negociações que costumam arrastar-se pela madrugada seguinte.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Patrícia Viegas

Espanha e os fantasmas da Guerra Civil

Em 2011, fazendo a cobertura das legislativas que deram ao PP de Mariano Rajoy uma maioria absoluta histórica, notei que quando perguntava a algumas pessoas do PP o que achavam do PSOE, e vice-versa, elas respondiam, referindo-se aos outros, não como socialistas ou populares, não como de esquerda ou de direita, mas como los rojos e los franquistas. E o ressentimento com que o diziam mostrava que havia algo mais em causa do que as questões quentes da atualidade (a crise económica e financeira estava no seu auge e a explosão da bolha imobiliária teve um impacto considerável). Uma questão de gerações mais velhas, com os fantasmas da Guerra Civil espanhola ainda presente, pensei.