Pensionistas e reformados em protesto contra cortes

Cerca de meia centena de pensionistas e reformados estão concentrados em frente da Caixa Geral de Aposentações (CGA) em protesto contra o cortes nas pensões, que consideram "ilegais e imorais".

"Este protesto simbólico tem como objetivo dizer que estamos indignadissimos com os cortes nas pensões", disse a agência Lusa Maria do Rosário Gama, presidente do APRe! - Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados, que promoveu a iniciativa.

A Caixa Geral de Aposentações, na Avenida 5 de Outubro, foi o local escolhido para o protesto porque "é aqui que, se os cortes forem para a frente, vai ser enterrado o estado de direito", adiantou Maria do Rosário Gama.

Na concentração, onde muitos dos reformados envergam t'shirts pretas e brancas com a inscrição "Não somos descartáveis", as conversas baseiam-se nos impactos que os cortes nas pensões têm na vida dos idosos.

"Nós achamos que estes cortes, depois de uma vida de trabalho (...), são a violação total do principio da confiança", sublinhou a presidente da associação.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.