Pedidos de ajuda à AMI subiram 10%

Nos primeiros seis meses do ano, os 12 centros da Assistência Médica Internacional apoiaram 10 030 pessoas.

Os 12 centros sociais da Assistência Médica Internacional (AMI) apoiaram 10.030 pessoas nos primeiros seis meses do ano, representando um aumento de 10 por cento relativamente ao mesmo período de 2011.

Os números provisórios do primeiro semestre do ano adiantam também que estas correspondem ao dobro das auxiliadas durante todo o ano de 2009.

Segundo a organização humanitária, um quarto das pessoas procuraram os serviços sociais da AMI pela primeira vez.

Os serviços sociais mais utilizados nos primeiros seis meses do ano foram pedidos de alimentos (57%), seguindo-se o apoio social (54%) e roupas (42%).

A maioria estava em idade ativa, um quarto tem menos de 16 anos e sete por cento têm mais de 65 anos, sendo sobretudo cidadãos portugueses e com baixas habilitações literárias.

Os dados provisórios indicam também que 75 por cento das pessoas que solicitaram ajuda não exercem qualquer atividade profissional e 74 por cento não têm formação profissional.