PCP negoceia com o governo 10 euros de aumento para todas as pensões

Jerónimo de Sousa diz que a negociação está em aberto e há saldo na Segurança Social para avançar com a subida

Jerónimo de Sousa afirma, na entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, que há abertura do governo e cobertura nos saldos atuais da Segurança Social para avançar com um aumento generalizado de 10 euros para todas as pensões e reformas.

O secretário-geral do PCP diz que a Europa não gosta da solução política encontrada pela esquerda em Portugal e que, por isso, faz permanentes chantagens e ameaças. Seja como for, os comunistas avisam o PS: se o governo ceder a Bruxelas e inverter a política tem um problema para resolver.

Jerónimo garante que o problema dos comunistas não é o Bloco de Esquerda, é o PS, porque é o PS que governo com o seu programa. O líder do PCP vai mais longe e garante que nem Fernando Medina pode contar com o apoio dos comunistas em Lisboa, nem qualquer outro candidato socialista em qualquer lugar do país, porque os comunistas vão ter candidato próprio em todas as autarquias. É que Jerónimo não quer que confundam a solução política encontrada no Parlamento com a afirmação que o partido tem de fazer nas eleições municipais.

Sobre a liderança do partido, Jerónimo de Sousa mostra-se satisfeito com a solidariedade que tem recebido de todos os membros do Comité Central e revela que se vai manter no lugar. Quanto à possibilidade de voltar a existir um secretário-geral adjunto, Jerónimo diz que essa ideia nunca esteve em cima da mesa e ri-se com a criatividade que a comunicação social revela ao colocar esse tema no debate mediático.

Exclusivos