PCP arranca Congresso com "unanimidade"

Os órgãos da reunião magna dos comunistas foram já eleitos na abertura dos trabalhos. Forte aplauso à delegação cubana

Já arrancaram os trabalhos do XX Congresso do PCP com a votação dos órgãos para o referido conclave: Secretariado, Comissão Eleitoral, Comissão de Redação da Resolução Política e Comissão de Verificação de Mandatos - todos eleitos por unanimidade. A ordem de trabalhos e o horário também foram aprovados sem objeções.

Dias depois do PCP se ter colocado pela segunda vez ao lado do Governo socialista na aprovação do Orçamento do Estado, os comunistas foram chamados a este XX Congresso do partido, no Complexo Municipal em Almada, o primeiro de uma nova fase política, em que os partidos da esquerda parlamentar assinaram posições conjuntas para viabilizar a governação socialista.

Na saudação aos delegados e convidados, feita pela dirigente Margarida Botelho, foi notado o forte aplauso ao Partido Comunista de Cuba, mas também à Frente Polisário do Sara Ocidental e ao PC dos Estados Unidos da América.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.