Passos aconselhou Maria Luís a aceitar cargo na Arrow

A ex-ministra das Finanças pediu a opinião do ex-primeiro-ministro acerca do convite.

Maria Luís Albuquerque recebeu vários convites desde a queda do Governo e aconselhou-se com Passos Coelho acerca da oferta da Arrow Global, que acabou por aceitar, avança hoje a edição impressa do Expresso. Segundo o jornal, o antigo-primeiro-ministro disse à ex-ministra das Finanças que esta deveria aceitar o cargo de administradora não executiva.

Na terça-feira passada, segundo a mesma fonte, Passos Coelho abordou o assunto na Comissão Permanente do PSD, onde afirmou que se estivesse no lugar de Maria Luís Albuquerque teria feito o mesmo. Tal como já fez publicamente, o líder do PSD defendeu que não existe qualquer ilegalidade no facto de a ex-ministra e atual deputada estar como administradora não executiva na Arrow, uma das maiores empresas europeias de aquisição e gestão de portefólios de crédito, com vários negócios em Portugal, tendo estado ligada à gestão de ativos do Banif.

Esta semana, os deputados do PCP e do Bloco da subcomissão de ética solicitaram ao Governo documentos sobre as relações do Estado com a empresa, de forma a aferir se há ou não incompatibilidade por parte de Maria Luís Albuquerque. Depois disso, a Arrow garantiu que não beneficiou de isenção de impostos ou benefícios fiscais em Portugal.