Parlamento pede reabilitação urgente do Liceu Camões

O projeto de resolução do BE foi aprovado por unanimidade. A iniciativa do PCP teve as abstenções do PSD e do CDS-PP e a do PEV teve a abstenção do PSD

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira recomendações ao Governo para a reabilitação urgente da Escola Secundária de Camões, em Lisboa, apresentadas pelo BE, PCP e Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV).

O projeto de resolução do BE foi aprovado por unanimidade, enquanto a iniciativa do PCP teve as abstenções do PSD e do CDS-PP e a do PEV a abstenção do PSD.

A recomendação apresentada pelo PEV afirma que a "Escola Secundária de Camões, classificada desde 2012 como monumento de interesse público, encontra-se atualmente em estado de degradação devido à idade do edifício e à falta de manutenção".

Citando um parecer do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, o projeto de resolução sublinha que a Escola Secundária de Camões "apresenta problemas ao nível das condições estruturais do edifício", podendo "representar sérios riscos para a segurança das cerca de 2000 pessoas que diariamente frequentam o estabelecimento, contabilizando o horário diurno e noturno".

O projeto do BE sublinha que "o campo de jogos foi encerrado pela DREL [Direção Regional de Educação de Lisboa] há 10 anos, porque o muro podia desabar a qualquer momento, o que punha em causa a segurança dos alunos", e desde então os estudantes não fazem desporto ao ar livre.

"Também os laboratórios de Física, de Química e demais aguardam modernização e requalificação de estruturas, instalações e equipamentos. Esta é, pois, uma situação que não se compadece com mais demoras e atrasos. Estão em causa a segurança de quem lá estuda e trabalha e a sobrevivência de uma escola considerada, muito justamente, como monumento de interesse público", lê-se no projeto.

Na recomendação apresentada pelo PCP recorda-se que o início das obras de requalificação da escola, a cargo da Parque Escolar EPE, "chegou mesmo a estar marcado para agosto de 2011, mas seria suspenso sem que fosse avançada qualquer previsão de uma nova data."

"O anterior Governo PSD/CDS optou por suspender esta e todas as obras previstas, causando sérios prejuízos na vida de milhares de estudantes e profissionais da Escola Pública", lê-se no projeto de resolução aprovado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.