Parlamento já agendou discussão da TSU

A conferência de líderes agendou hoje para 3 de fevereiro as apreciações parlamentares do BE e do PCP sobre a Taxa Social Única (TSU).

Os dois partidos pretendem revogar a diminuição da TSU das empresas acordada na Concertação Social e agendaram essa discussão para 3 de fevereiro. Ao BE e ao PCP juntou-se o PSD, o que implica chumbo do decreto.

O CDS também já disse que pretende alterar o diploma que resultou do acordo com os parceiros sociais (excepto CGTP) e que foi publicado ontem no Diário da República.

As "apreciações parlamentares" do Bloco de Esquerda e do PCP entraram também ontem na mesa da Assembleia da República. Com o chumbo do decreto que se vislumbra, o Governo terá de procurar alternativas de compensação para as empresas que empregam trabalhadores com o salário mínimo.

Exclusivos