OE2018: PAN muda sentido e vai votar a favor depois de aprovação de medidas estruturais

O PAN tinha-se abstido na votação na generalidade da proposta de lei do OE2018. Medidas defendidas pelo partido foram viabilizadas na especialidade

O PAN anunciou hoje que vai votar a favor da proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2018, após a aprovação de medidas estruturais defendidas pelo partido, e que foram viabilizadas na especialidade.

Em comunicado, o partido anunciou que "muda o sentido de voto após aprovação de medidas em áreas estruturais" e que "irá votar favoravelmente o Orçamento do Estado para 2018 (OE2018)", na votação final global que decorre esta tarde no parlamento.

O PAN tinha-se abstido na votação na generalidade da proposta de lei do OE2018.

"Pela terceira vez, o PAN (Pessoas-Animais-Natureza) alcança medidas importantes no Orçamento do Estado, que exigiram um forte empenho negocial para alcançar avanços em áreas estruturais e que ainda não são reconhecidas como prioritárias pelos decisores políticos nacionais", refere o partido cujo deputado único é André Silva.

Em 03 de novembro, na votação na generalidade o OE2018 foi aprovado com os votos favoráveis de PS, BE, PCP e PEV, contra de PSD e CDS-PP e a abstenção do PAN.

O PAN apresentou 60 medidas de alteração ao OE2018, em sede de especialidade, em áreas como saúde, alimentação e bem-estar, justiça social e fiscal, agricultura, florestas e proteção animal.

Aumento de 10% de nutricionistas e de 7% de psicólogos no Serviço Nacional de Saúde e distribuição de fruta a 150 mil crianças do ensino pré-escolar e de bebidas vegetais no 1.º ciclo e pré-escolar são duas das medidas apresentadas pelo partido que vão ver luz verde.

O PAN conseguiu ainda negociar a criação de 49 salas de atendimento à vítima e condições para partos na água, bem como o fim da isenção do pagamento de ISP para empresas que produzem eletricidade a partir do carvão.

O reforço do investimento em dois milhões de euros em Centros de Recolha Oficial de Animais e apoio a escolas de formação de cães de assistência é outra das medidas a implementar.

De acordo com o partido, o OE2018 é "distante da visão do PAN mas com contributos importantes para uma visão ambiental e social de longo prazo".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

João Gobern

Tirar a nódoa

São poucas as "fugas", poucos os desvios à honestidade intelectual que irritem mais do que a apropriação do alheio em conluio com a apresentação do mesmo com outra "assinatura". É vulgarmente referido como plágio e, em muitos casos, serve para disfarçar a preguiça, para fintar a falta de inspiração (ou "bloqueio", se preferirem), para funcionar como via rápida para um destino em que parece não importar o património alheio. No meio jornalístico, tive a sorte de me deparar com poucos casos dessa prática repulsiva - e alguns deles até apresentavam atenuantes profundas. Mas também tive o azar de me cruzar, por alguns meses, tempo ainda assim demasiado, com um diretor que tinha amealhado créditos ao publicar como sua uma tese universitária, revertido para (longo) artigo de jornal. A tese e a história "passaram", o diretor foi ficando. Até hoje, porque muitos desconhecem essa nódoa e outros preferiram olhar para o lado enquanto o promoviam.